Sendo o Diário Gráfico um instrumento de trabalho tão importante para artistas plásticos, assim como para pessoas das mais variadas áreas, que têm o hábito de desenhar com frequência num caderno portátil, será com certeza também de grande utilidade para os alunos, vocacionados ou não para a área das artes visuais, tornando-os mais atentos, mais observadores, com mais vontade de experimentar e com mais gosto pelo registo sistemático do seu quotidiano.

Há várias maneiras de usar o Diário Gráfico como instrumento didáctico. Uma das maneiras é “dar pistas” periodicamente, indicar simples sugestões, mas sem nunca deixar de estimular o seu uso como diário pessoal. De seguida indico algumas dessas sugestões, que me foram indicadas e testadas por professores em várias escolas. Além de identificar o aluno, o nível em que ele se encontra, o estabelecimento de ensino e o ano lectivo em que foi feito, aponto também o professor que o estimulou para essa actividade, por me parecer que é essencial no resultado.

 

_Visitas ao exterior
_Viagem em transporte público
_Percurso na cidade. Caracterização
_O próprio corpo
_Nuvens
_Fazer o próprio caderno
_Receitas de Culinária
_Partes do corpo
_Colagens
_Espaços em cidades
_Espaços interiores
_Paisagens
_Movimento
_Materiais / Técnicas / Experiências
_Espaços na escola
_Modos de registo/Registos rápidos
_Diálogo escrita/imagem
_Portas/Janelas
_Sapatos velhos
_Percurso casa-escola
_Quarto com dois pontos de vista
_Profissões
_Linhas
_Uso de imagens pré-existentes
_Visitas de estudo
_Pormenores. Aguada

 

 

Esc. António Arroio. Lisboa. [pdf]

Esc. Soares dos Reis. Porto. [pdf]

Esc. Daniel Sampaio. Sobreda. [pdf]

Esc. Antero de Quental. Ponta Delgada. [pdf]

Escola Secundária de Silves:
Animais [pdf]
Flores [pdf]
Quarto [pdf]
Receitas [pdf]
Sapatos [pdf]
Visitas de Estudo [pdf]