Marta Fonseca. Portugal. Artista Plástica.

IMAGENS
 

Sempre me encantei por cadernos e blocos...

Cadernos e cadernos que cada vez ocupam mais espaço, desenhos que se fazem e se guardam, uns porque gostamos outros porque não, mas queremos guardar porque registam uma ideia que talvez seja importante não esquecer.

Várias atitudes são então possíveis…

Um desenho que faço para treinar e exercitar num fazer que pretende saber um bom desenho; Um desenho que faço quase sem pensar ou me dar conta, quase inconsciente, numa atitude viciada e ainda Um desenho que pretende registar momentos, pessoas, sítios que me são queridos e pretendo guardar, o desenho como memória. Talvez seja mais ainda o que me leva a desenhar sempre e todos os dias, mas o mais importante parece realmente a capacidade da memória, quando desenhamos registamos de forma mais nítida e profunda, precisamos e usamos o tempo que necessitamos para o desenhar, ver e tomar decisões. Talvez os melhores desenhos sejam os que reúnem estas e outras qualidades ou características em simultâneo e também os que mais me agradam pois são resultado de um tempo bem passado, momento de reflexão, registo, memória de um cenário e imagem de que fazemos parte ou a que apenas assistimos.

Riscamos e limitamos uma realidade ou a realidade que pretendemos!

Tenho sempre comigo a caneta e um caderno!