Pedro Gaspar. 1982. Designer Gráfico.

IMAGENS
 

Os meus diários gráficos servem como medidores.
Medem o tempo que passou.
Revelam como desenho. As referências que tenho.
O que leio. O que vejo.
 
São-me úteis para reter a informação que acho mais relevante.
Quando leio alguma frase ou parágrafo que acho importante
escrevo-o. Colo imagens que me chamam a atenção. Concebo imagens
que se formam na minha cabeça e o meu alter ego começa a ganhar vida
num rapaz chamado Ernst.
 
Um diário gráfico é uma grande companhia.
Não tenho uma razão forte e não sei sinceramente porque os faço.
Sem dar por isso ganharam vida.
Existem.